Executivo
Covid-19: Estado alerta que internações já se assemelham ao pior mês da pandemia
14/05/2021 14:24
Suetoni Souto Maior
Daniel Beltrammi alerta que a população não pode abandonar cuidados como o uso de máscara. Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Paraíba lançou um alerta nesta sexta-feira (14) sobre o agravamento da pandemia registrado a partir desta semana. De acordo com o órgão, os números contabilizados depois do dia 10 deste mês se assemelham aos de março deste ano, o pior desde o início da pandemia. Os dados foram compilados pela Central Estadual de Regulação de Leitos do Estado e demonstram um agravamento acentuado, principalmente nos municípios sertanejos.

De acordo com o secretário executivo da Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, esta piora no quadro sanitário está diretamente relacionada ao abandono de cuidados como uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento entre as pessoas. “Esta semana inaugura números médios de internações ao dia próximos dos números médios observados lá no mês de março, pior mês da pandemia na Paraíba. Chegando a ter, como por exemplo no dia 11 de maio, 91 internações em um só dia, no dia 12, 77 internações em um só dia”, disse.

Leia também

. MPF e MPPB ajuízam ação para impedir que prefeitura de JP antecipe vacinação de professores

. Estado alerta para risco de terceira onda da Covid-19 antes de julho na Paraíba

O reflexo disso é que chegou-se a uma média para 76 internações ao dia nesta semana. Entre os dias 16 e 23 de março, a Paraíba tinha em torno de 600 regulações de leitos Covid-19 por semana. Em abril, esse número caiu para 425 e agora volta a subir com o estado apresentando 492 regulações na semana de 05 a 11 de maio. O secretário executivo alerta que está chegando em uma estação de chuvas, com temperaturas menores e ambiente mais propício para a disseminação de qualquer vírus respiratório, em especial o novo coronavírus.

“Nós precisamos entender de uma vez por todas que a pandemia em 2021 precisa que nós possamos usar os aprendizados que já conseguimos ter em 2020. Eu uso máscaras, eu não me aglomero, eu só convivo com quem eu moro e com quem eu trabalho com segurança, eu evito sair de casa. Sim, é o momento para isso, não é suficiente um esforço concentrado em duas ou três semanas e depois um relaxamento”, pontua.

Outro ponto importante é sobre a vacinação. Daniel Beltrammi reforça que a cobertura vacinal precisa ser ampliada e que as pessoas sigam utilizando as proteções, mesmo depois de vacinadas com as duas doses. Ele afirma ainda que a vacina não é motivo para convite a aglomerações. “O vírus não está sob controle no mundo, a situação é extremamente preocupante e nós, como sempre, precisamos fazer a nossa parte”, completa.

Palavras Chave