Judiciário
Tráfico interestadual: grupo que distribuía drogas em João Pessoa e Guarabira é alvo de operação da PF
13/12/2023 09:34
Suetoni Souto Maior
Polícia Federal alega que suspeitos lavavam dinheiro do tráfico com a compra de imóveis e carros de luxo. Foto: Divulgação

Um grupo suspeito de envolvimento com o tráfico interestadual de drogas está sendo alvo de uma operação da Polícia Federal, na manhã desta quarta-feira (13). A operação “No Pain No Gain”, com objetivo de desarticular organização criminosa destinada ao tráfico interestadual de drogas e lavagem de capitais. Estão sendo cumpridos 13 mandados, sendo nove de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva, além da medida de sequestro e indisponibilidade de bens obtidos a partir de dinheiro proveniente do tráfico de drogas.

Os policiais federais cumprem os mandados nos estados do Acre, sendo 4 de prisão preventiva e 7 de busca e apreensão, nas cidades de Rio Branco e Epitaciolândia, 1 de busca e apreensão em Contagem/MG e outro também de busca e apreensão na cidade de Elesbão Veloso, no estado do Piauí.

Em relação ao tráfico de drogas, foi possível identificar um extenso grupo criminoso que atuava no fornecimento de grandes quantidades de maconha (skunk) e cocaína para outros traficantes de drogas, principalmente na distribuição de drogas na grande João Pessoa e nas cidade de Guarabira/PB e Natal/RN, além de outros municípios próximos.

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 13/12, a operação “No Pain No Gain”, com objetivo de desarticular organização criminosa destinada ao tráfico interestadual de drogas e lavagem de capitais.

No decorrer das investigações, foi descoberto que o grupo criminoso lavava dinheiro adquirindo diversos imóveis de luxo, além de veículos. As contas bancárias utilizadas no esquema e o patrimônio identificado foram bloqueados por determinação judicial.

Trata-se de um desdobramento da Operação Bayerische, deflagrada em dezembro de 2022, que visou desarticular parcela do grupo criminoso responsável pelo abastecimento de entorpecentes na capital. Após o aprofundamento da investigação, foi identificado que vários dos responsáveis pelo envio dos entorpecentes eram residentes no citado estado do Norte do país, inclusive um empresário acreano do ramo da construção civil está entre os alvos presos na operação.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave