Executivo
TCE identifica 17,9 mil vacinações repetidas, mortos ‘imunizados’ e CPFs inexistentes
15/06/2021 13:01
Suetoni Souto Maior
Tribunal de Contas detectou inconsistências na aplicação de vacinas em várias cidades. Foto: Deyse Eusébio/Secom-JP

Um novo relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), divulgado nesta terça-feira (15), revela inconsistências preocupantes no processo de vacinação da população paraibana neste ano. Os achados da auditoria mostraram que quatro pessoas mortas foram vacinadas e que 17.943 pessoas teriam recebido, duas vezes, a mesma dose do imunizante. Mas não apenas isso. Entre as pessoas que receberam as doses, 260 apresentaram CPFs inválidos. Ou seja, documentos que não existem nos cadastros da Refeita Federal.

Os dados levam em conta o período de vacinação registrado entre janeiro e o dia 31 de maio. Neste período, outro problema foi verificado. Pelo menos 63.097 foram vacinados em municípios diferentes do que eles moram. O problema já foi notificado em vários municípios paraibanos. Foram registrados também 6.536 casos de pessoas que foram imunizadas, mas que não tiveram o CPF cadastrado na hora da vacinação. Outro problema contabilizado foi o intervalo incorreto entre as doses no caso de 29.406 pessoas.

Os dados têm como base informações repassadas pelo Ministério da Saúde, Portal da Transparência do Governo Federal, Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Sagres/TCE-PB,
Sistema Tramita/TCE-PB e Portal do Governo Estadual da Paraíba.

Confira abaixo a íntegra do levantamento:

Palavras Chave