Executivo
Reitor usa justificativa “ideológica” para tirar UFPB de programa que divulga ciência
27/05/2021 15:23
Suetoni Souto Maior
Valdiney Veloso alega que as entidades deixaram de pagar R$ 2,6 milhões cada uma a título de aluguel. Foto: Divulgação

A questão ideológica tem falado mais alto na direção da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) que a ciência. Esta é a conclusão nua e crua sobre o episódio em que o reitor da instituição de ensino, Valdiney Veloso, determinou o desligamento do Univerciência. O programa voltado para a TV aberta e para a internet, com alcance estimado de 40 milhões de pessoas, tem o objetivo de divulgar as pesquisas científicas em desenvolvimento nas universidades nordestinas e já envolve mais de 30 instituições de ensino superior da região. A primeira edição, para se ter uma ideia, mostrava entre os conteúdos uma pesquisa sobre o sequenciamento genético da Covid-19, em andamento na UFPB.

A primeira edição do programa idealizado pela TV UESB – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, foi lançada na última quarta-feira e apresentou uma programação de qualidade, com matérias interessantes e que promovem a ciência. Apesar disso, o reitor encaminhou nesta quarta-feira (26) ofício ao diretor-geral da TVE Bahia e Educadora FM, Flávio Gonçalves, comunicando o desligamento da UFPB. Surpreendeu o argumento usado. Ele alegou “falta de afinidade às pautas e aos trabalhos desenvolvidos, que se mostram muito mais com propósitos político-partidários do que estritamente acadêmico-científicos”.

O posicionamento do reitor repercutiu entre as TVs universitárias da região e revoltou vários professores da UFPB. Um movimento foi iniciado entre os docentes para que a questão seja discutida na reunião do Conselho Universitário (Consuni) prevista para próxima segunda-feira (31). Os professores não veem ligação política ou ideológica em um programa que visa a disseminação do conhecimento científico. A tendência é que o reitor seja cobrado por explicações na reunião com os conselheiros da instituição.

De acordo com informações de bastidores, o reitor, que se apresenta como figura alinhada com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), teria se sentido incomodado com a solenidade de lançamento do programa. O vídeo, disponível no Youtube, marcou o lançamento do programa com depoimentos de políticos e professores que, entre as falas de incentivo à divulgação das pesquisas científicas, cobram maior atenção do governo com os investimentos nas universidades. Houve também homenagem a Paulo Freire, o patrono da educação nacional e que é hostilizado pela extrema-direita.

É a ideologia do reitor trazendo atraso para a UFPB e, consequentemente, para a Paraíba.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave