Executivo
Próxima a Bolsonaro, oposição ensaia união na Paraíba e busca polarização com João
21/06/2021 18:36
Suetoni Souto Maior
Lideranças da oposição devem se alinhar com o presidente Jair Bolsonaro para a disputa eleitoral deste ano. Foto: Divulgação/PSDB

A reunião de lideranças de partidos de oposição, na Paraíba, nesta segunda-feira (21), mostrou o desenho de polarização que deveremos ver no ano que vem. De um lado, o governador João Azevêdo (Cidadania), mais próximo da esquerda lulista e do centro, tentando se reeleger. Do outro, um emaranhado de lideranças e partidos mais próximos ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Um desenho muito parecido no Estado com o que se espera para a disputa nacional, repetindo, em certa medida, o quadro extremamente ideologizado de 2018.

No encontro da oposição, nesta segunda-feira, estiveram presentes lideranças de PSDB, PSD, PSL, PSC, PTB e Patriotas. Mais cedo, em solenidade no Centro Administrativo Municipal, em João Pessoa, João Azevêdo posava para fotos ao lado do prefeito da capital, Cícero Lucena (Progressistas), de vereadores e deputados estaduais e federais. Os discursos e o tom das entrevistas nos dois grupos demonstram que o processo eleitoral está em curso, apesar de apenas um dos lados ter nome definido para a disputa.

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) defendeu a união da oposição para o pleito e ressaltou a importância do diálogo para a construção de um projeto que possa proporcionar à Paraíba o desenvolvimento integrado do Estado, com geração de empregos e melhorias nas áreas prioritárias. “Nós temos uma convicção plena de que podemos apresentar algo melhor para a Paraíba. Um governo do Estado mais transparente, mais eficiente, que combata privilégios, que tenha outro tipo de funcionamento estrutural”, afirmou Pedro.

A expectativa das lideranças é que em 30 dias o nome da oposição para a disputa do governo seja definido. A cautela tem muito a ver com a derrota fragorosa registrada em 2018, quando o grupo demorou demais para definir o representante. Na época, sobrou para Lucélio Cartaxo, irmão do então prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), disputar o governo. O ex-senador José Maranhão (falecido no ano passado) também tentou se eleger, mas ambos foram derrotados no primeiro turno.

No encontro desta segunda-feira, o da oposição, estiveram presentes, além de Cunha Lima, os deputados federais Ruy Carneiro (PSDB) e Leonardo Gadelha (PSC), e os estaduais Camila Toscano (PSDB), Tovar Correia Lima (PSDB), Walber Virgulino (Patriotas), Cabo Gilberto (PSL) e Anderson Monteiro (PSC), além do ex-deputado Arnaldo Monteiro (PSC), do ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD); do presidente estadual do PTB, Nilvan Ferreira (PTB); do presidente do PSC de João Pessoa, José Gadelha Neto, e do secretário Especial de Modernização do Estado da Presidência da República, Sérgio Queiroz (sem partido).

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave