Executivo
Procon e Vigilância fiscalizam ônibus para conferir higienização e evitar superlotação
24/02/2021 07:23
Suetoni Souto Maior
Inspeção nos veículos de transporte coletivo foi iniciada às 4h30. Foto: Divulgação/Secom-JP

O primeiro dia de validade do novo decreto municipal destinado ao enfrentamento do novo Coronavírus foi de fiscalização nos transportes coletivos. Equipes do Procon e da Vigilância Sanitária iniciaram uma operação às 4h30 desta quarta-feira (24). O foco da ação foi a conferência da higienização dos veículos e a garantia de que não haverá superlotação nos veículos. O objetivo, com isso, é evitar que haja contaminação nos ônibus, provocada pelas aglomerações.

A decisão ocorre na mesma semana em que o prefeito Cícero Lucena (Progressistas) anunciou que não quer ver ônibus parados nas garagens. As empresas que exploram o transporte coletivo na capital reduziram o número de veículos em circulação desde o início da pandemia. Elas alegam como motivação a redução do número de passageiros e a consequente redução das receitas. Uma consulta feita junto a usuários do sistema de transporte coletivo pelos vereadores de João Pessoa mostrou a superlotação como principal queixa dos usuários.

A ação conta com apoio da Guarda Municipal e da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob). As equipes visitam garagens verificando os protocolos sanitários dentro dos veículos e no funcionamento da frota. Eles continuam nos terminais de ônibus da Lagoa e do Varadouro. Todos os protocolos serão inspecionados, incluindo uso de máscara, sinalização de distanciamento para evitar aglomeração, disponibilização de álcool 70% dentro dos veículos.

No decreto editado pelo prefeito e que passou a valer nesta quarta-feira, houve também a determinação para que os ônibus circulem apenas até as 22h. Isso por conta do toque de recolher definido no documento e que estabelece que as pessoas não devem sair de casa das 22h às 5h, salvo para o acesso a serviços essenciais ou no caso das pessoas que operam estes serviços. Mais de 4,3 mil pessoas já faleceram no Estado desde o início da pandemia do novo Coronavírus.

Palavras Chave