Executivo
Prefeitura de João Pessoa anuncia que vai bloquear “sommelier de vacina”
08/07/2021 08:24
Suetoni Souto Maior
Rabio Rocha acusa pessoas que escolhem vacina de quererem tumultuar o processo. Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

As pessoas que agendarem a vacinação contra a Covid-19 e se recusarem a tomar o imunizante serão bloqueadas no aplicativo da prefeitura de João Pessoa e jogadas para o fim da fila. A medida vale para quem recusar o imunizante ofertado no dia (o sommelier de vacina) ou para quem simplesmente deixou de ir sem um motivo justo. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, em entrevista à TV Cabo Branco. Ele acusa as pessoas que se recusam a tomar a vacina ofertada por não serem a da sua preferência de quererem “tumultuar o processo”.

“Fazer isso num momento desse é querer tumultuar o processo. É querer fazer graça fora de hora. A hora é de circo lá em Brasília, mas não aqui. Ou seja, esta atitude inconveniente, impensada, não pode partir de uma cabeça normal. Eu sei que as pessoas ficam se alimentando de notícias ruins, fakes… as vacinas todas são praticamente equalizadas. Elas são aprovadas na Anvisa, elas são aprovadas nos seus países de origem. Cada uma tem as suas características, uma age de um jeito e outra de outro, mas a característica principal é impedir que você morra”, disse Rocha.

As medidas para punir quem queira agir como “sommelier de vacina” estão sendo adotadas em todos os Estados. Em João Pessoa, os servidores da Saúde relatam casos de gente que chega a agredir verbalmente os enfermeiros na hora da vacinação. Pessoas que cobram a marca de um imunizante que não está sendo disponibilizado e se irritam ao ser informados de que aquela marca específica não está sendo ofertada naquele posto. E isso tem tumultuado o processo de vacinação porque essa pessoa ocupa o espaço de outra interessada na imunização.

De acordo com Fábio Rocha, quem não comparecer para tomar a vacina terá que justificar o motivo, ou será bloqueado por até 60 dias. Tem que provar, por exemplo, que estava gripado ou com algum outro problema que impeça o comparecimento. Ele explicou que o motivo apresentado precisa ser justo. Da mesma forma, quem for ao posto de vacinação e se recusar a tomar a vacina, será punido com o bloqueio do cadastro. E tem mais: no dia marcado para o retorno, a prefeitura vai aplicar a vacina que estava disponível no dia em que a pessoa recusou o imunizante.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave