Judiciário
MPF empossa nesta quarta-feira procurador-chefe e procuradoras regionais eleitoral e dos direitos do cidadão
06/10/2021 14:40
Suetoni Souto Maior
Guilherme Ferraz fala em aperfeiçoar os serviços para o atendimento ao cidadão. Foto: Divulgação/MPF

O Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba fará nesta quarta-feira (6), a partir das 18h, a transmissão de cargo para o novo procurador-chefe e procuradorias regional eleitoral e dos direitos do cidadão. Serão empossados nos cargos, respectivamente, José Guilherme Ferraz da Costa, Acácia Soares Peixoto Suassuna e Janaina Andrade de Sousa. A solenidade será transmitida no canal oficial do MPF-PB no Youtube.

José Guilherme sucede Sérgio Rodrigo Pimentel de Castro Pinto que, durante os últimos dois anos, chefiou o órgão no estado. Já Acácia sucede Rodolfo Alves Silva na Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), enquanto Janaina assume a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), sucedendo Guilherme. Os novos substitutos dos três cargos são, respectivamente, os procuradores Rodrigo Gomes Teixeira, Sérgio Castro Pinto e José Godoy Bezerra de Souza.

Guilherme Ferraz estabeleceu como desafios para o MPF nos próximos anos: acompanhar os tempos de transformação e modernização das práticas da administração pública, especialmente nesta fase pós-pandemia; e aperfeiçoar instrumentos de avaliação de produtividade e entrega de resultados da atuação institucional, assim como os canais de comunicação com a sociedade.

Ministério Público Federal empossa procurador-geral e procuradoras regionais Eleitoral e dos Direitos do Cidadão.
Acácia Suassuna diz que a meta na função será combatera influência do poder econômico no pleito. Foto/

Já Acácia Suassuna ressalta a honra de assumir a PRE na Paraíba, destacando que a função eleitoral é de extrema importância para a concretização da democracia. “Nosso objetivo maior é zelar pela lisura e equilíbrio na disputa eleitoral, evitando e combatendo a influência do poder econômico e o abuso do poder político, tudo de forma a garantir a normalidade e a legitimidade das eleições”, disse.

Janaina Andrade, que também é coordenadora do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB), enfatiza que “ao assumir a função de PRDC, trago o compromisso do diálogo contínuo com todas e todos: representantes da sociedade civil, de movimentos sociais, órgãos e instituições do Poder Público, organismos nacionais e internacionais”, declarou.

Janaína Andrade diz que direitos humanos é um dever constitucional. Foto: Divulgação

“Destaco que a atuação em direitos humanos não é sinônimo de ‘postura ideológica’, mas de cumprimento de um dever constitucional. A defesa de minorias e grupos vulneráveis pelo Ministério Público possibilita a efetivação dos direitos fundamentais, ainda que a atuação tenha caráter contramajoritário”, acrescentou Janaina.

Com informações do MPF

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave