Executivo
Lula vem à Paraíba em agosto e presidente do partido diz que o “telefone não para”
27/07/2021 09:24
Suetoni Souto Maior
Ex-presidente Lula se livra de mais um processo da Lava Jato, mas ainda cabe recurso. Foto: Ricardo Stuckert

A vinda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Paraíba ficará para o segundo ciclo de visitas dele a cidades nordestinas, já visando as eleições do ano que vem. O petista virá nos próximos dias a Salvador (BA), Recife (PE), Natal (RN) e Fortaleza (CE). Em agosto, segundo os dirigentes paraibanos da sigla, fará visita a João Pessoa em roteiro que inclui também passagens por Aracaju (SE), Maceió (AL), Teresina (PI) e São Luís (MA). Na bagagem, um monte de reuniões com lideranças políticas atualmente alinhadas ou que buscam o apoio do petista.

“Lula foi preso e ninguém me ligava. Às vezes eu ligava do telefone fixo pro meu celular para ver se ele estava funcionando. Agora, solto, com a comprovação de que a prisão dele foi política, estou precisando usar duas baterias para o celular aguentar o ritmo de ligações diárias”, disse o presidente estadual do partido, Jackson Macedo. O petista ressalta que a vinda do ex-presidente à Paraíba é uma prévia do movimento feito por ele para fortalecer as alianças nos estados, vidando as eleições do ano que vem.

Macedo diz que Lula vai conversar com todas as lideranças interessadas em se agregar ao projeto eleitoral petista. No roteiro, estão sendo discutidas conversas com o governador João Azevêdo (Cidadania), com o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB), com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e com o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV). Todos buscam o apoio do petista para a disputa eleitoral do ano que vem. Lula lidera todas os cenários nas pesquisas eleitorais visando o pleito de 2022.

Em 2018, Lula chegou a ensaiar uma disputa pela Presidência da República, porém, foi preso por causa da condenação em segunda instância fruto da operação Lava Jato. Três anos depois, ele conseguiu a anulação dos processos e eles voltaram a tramitar do início. Com isso, o ex-presidente, a preço de hoje, está livre para disputar as eleições do ano que vem. No pleito passado, ele foi substituído na chapa pelo ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que foi derrotado no segundo turno por Jair Bolsonaro (sem partido).

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave