Judiciário
Falsários usam Ministério da Saúde para aplicar ‘golpe do WhatsApp’ na Paraíba
01/04/2021 09:31
Suetoni Souto Maior
Falsários usam de todas as artimanhas para roubar dados dos usuários. Foto: Reprodução

Meu telefone tocou por volta das 18h desta quarta-feira (31). Do outro lado, um homem com palavreado polido se dizia servidor do Ministério da Saúde. Disso que estava fazendo uma pesquisa sobre os efeitos da Covid-19 e perguntou se eu teria um minuto para responder as perguntas. Eu aceitei, diante do momento de emergência sanitária. Foram quase 4 mil mortes registradas no país nesta quarta. As perguntas eram bem-feitas, mas com algumas falhas no aprofundamento.

Confesso que se não fosse a pergunta final da consulta, eu entenderia apenas como um questionário pouco refletido. Só que depois de perguntar se algum parente ou amigo teve sintomas gripais e outras coisas do gênero, veio a “créme de la créme”, a pérola: “terminamos as perguntas. Para finalizar, o senhor vai receber um protocolo de seis dígitos por mensagem de texto. Pode me confirmar quais são estes números?”, questionou. E eu respondi de pronto: “não, meu amigo”.

A reação do falsário ou golpista, como o leitor preferir chamar, foi imediata, me mandando, sem a gentileza anterior, ir tomar naquele canto. Daí é importante alertar a todos sobre esse perigo. O fornecimento destes números para o criminoso permitiria que ele se apossasse do meu WhatsApp. Muito comumente, a pessoas vêm caindo neste golpe por acreditar nas palavras polidas dos bandidos.

O número do telefone de quem me ligou era de Brasília (DF). Tenho acompanhado vários casos de políticos paraibanos e colegas vítimas do golpe. Os golpistas são muito convincentes e de um “profissionalismo” incrível. De posse do WhatsApp, eles entram em contato com os amigos da pessoa com nomes constantes na agenda para pedir dinheiro. Muitas vezes, se apossam dos grupos em que o fulano é moderador para bloqueá-lo, para dificultar que a vítima seja avisada.

Em conversa com o blog, o delegado da Polícia Civil Allan Murilo Terruel pediu que as pessoas tomem muito cuidado. Ele recomenda que nunca seja entregue o número que é enviado por mensagem. O canal para o registro de Boletim de Ocorrência é o http://www.delegaciaonline.pb.gov.br/pages/index.xhtml.

Quem tiver o aplicativo “sequestrado” precisa percorrer alguns passos para recuperar o número. Veja o esquema:

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave