Executivo
Após corrupção eleitoral, populações de Boqueirão e Mãe D’Água vão às urnas para escolher vereadores
11/11/2023 14:42
Suetoni Souto Maior
Eleições deste ano vão definir novos prefeitos e vereadores. Foto: Divulgação

Os eleitores dos municípios de Boqueirão e Mãe D’Água vão às urnas neste domingo (12) para escolher vereadores que terão mandato tampão. A medida foi adotada pela Justiça Eleitoral depois que 17 parlamentares das duas cidades tiveram os mandatos cassados por fraude na cota de gênero nas eleições de 2020. Os eleitos vão ficar no cargo até o fim desta Legislatura, ou seja, poderão estar fora dos respectivos legislativos, em 2025, caso não repitam no ano que vem o mesmo sucesso eleitoral que possam conseguir neste ano.

A votação vai acontecer das 7h às 17h. Serão eleitos oito vereadores em Boqueirão e 11 em Mãe D’Água. A determinação para que fossem realizadas novas eleições ocorreu porque foram anulados mais de 50% dos votos válidos nas eleições para os respectivos legislativos. Por isso, não havia possibilidade de apenas chamar os suplentes. Até por que eles também foram cassados, já que a fraude foi cometida pela sigla durante o pleito.

Os cassados em Boqueirão foram Josinaldo Porto (PSD), Teta (PSD), Fábio Rodrigues (PSD), Lito Durval (PSD), Paulo César (PSD), Mikael Leal (PP), Tácio (PP) e Luciano LGA (PP). Já os de Mãe D’Água foram Cledilson Cordeiro de Sousa, Andrew Wilker Lucena, Valdemir Ferreira Campos, Kildemi Monteiro Gomes da Silva, Luiz Nunes da Silva e Evandro Lucena Soares.

A punição imposta pelo Tribunal Reginal Eleitoral foi causada pela decisão dos partidos de usarem mulheres unicamente para figurarem na lista de candidatas, sem que elas tivessem nem o próprio voto. As cassações, por isso, devem ter efeito pedagógico.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave