Judiciário
Alvo da Calvário, Ipcep tem contas de contrato com o Estado rejeitadas pelo TCE
16/06/2021 18:01
Suetoni Souto Maior
Tribunal de Contas decide por punição após análise das contas. Foto: Divulgação/TCE

O Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional (Ipcep) teve as contas do exercício de 2014, em contrato com o governo da Paraíba, rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). A organização social era administrada pelo empresário Daniel Gomes da Silva, principal delator da operação Calvário, do Ministério Público da Paraíba. A auditoria do órgão de controle apontou irregularidades como movimentação de recursos em dinheiro, falta de comprovação de saldo final em caixa, pagamentos sem comprovação e gastos com passagens aéreas e hospedagens.

O caso foi analisado pelo Pleno do Tribunal de Contas do Estado nesta quarta-feira. O contrato em questão trata da gestão do Hospital Geral de Mamanguape no exercício de 2014. A Corte responsabilizou Adalberto da Silva Ribeiro (diretor-geral) e Mário Sérgio Santa Fé da Cruz (diretor administrativo-financeiro). Eles são acusados de terem causado prejuízo ao erário e, de forma solidária, foram alvos de imputação de um débito de R$ 396,5 mil.

Além do débito imputado, os diretores do Instituto, bem como o então Secretário de Saúde, Waldson Dias de Sousa, deverão pagar multas, cada um, no montante de R$ 9,3 mil, a serem ressarcidas no prazo de 60 dias. Cópias dos autos serão encaminhadas ao Ministério Público Estadual para providências cabíveis no âmbito de suas competências.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave