Executivo
Viagem em que Ricardo encontrou Lula foi autorizada para tratamento com oncologista. Advogado nega câncer
27/07/2021 18:47
Suetoni Souto Maior
Ricardo Coutinho é acusado de ocultação de patrimônio através dos familiares. Foto: Divulgação

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) ganhou os holofotes nesta terça-feira (27) após postar foto no Instagram ao lado do ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) e da presidente nacional do PT, a deputada Gleisi Hoffmann (PR). O encontro ocorreu em São Paulo, para onde o socialista foi autorizado pela Justiça a viajar para a retomada de tratamento ministrado pelo oncologista Luiz Paulo Kowalski. Apesar da especialidade do médico, consultado pelo blog, o advogado Eduardo Cavalcanti negou que o ex-governador esteja tratando um câncer.

O socialista se movimenta para viabilizar uma disputa pelo cargo de senador, nas eleições do ano que vem. Ele é réu em processos decorrentes da operação Calvário, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba. Ricardo chegou a ser preso no final de 2019. Ele foi solto dois dias depois, mas teve medidas cautelares diversas da prisão arbitradas pela Justiça. Entre elas, está o impedimento de deixar a comarca de João Pessoa sem autorização judicial.

De acordo com a defesa do ex-governador, para a viagem, foi indicado no pedido de liberação o especialista e o procedimento médico a que ele precisou ser submetido. O tratamento consistiu na remoção de implante, enxerto ósseo e remoção de prótese, de acordo com informações do advogado. Ele não deu detalhes e se resumiu a explicar que o tratamento foi iniciado há alguns anos e havia sido suspenso por causa das limitações impostas pela operação Calvário. A viagem foi autorizada pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator da matéria no Tribunal de Justiça da Paraíba.

Uma vez em São Paulo, o ex-governador aproveitou para se reunir com o ex-presidente Lula. O socialista faz planos para o retorno ao Partido dos Trabalhadores, sigla pela qual conquistou os primeiros mandatos eletivos. Uma eventual filiação dele encontra resistência de parte do PT, hoje mais próxima ao governador João Azevêdo (Cidadania). No ano passado, na disputa pela prefeitura de João Pessoa, Ricardo Coutinho bateu chapa com o deputado estadual Anísio Maia (PT). Ambos foram derrotados no pleito vencido por Cícero Lucena (PP).

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave