Executivo
Recuo de Nilda sobre aliança com os Cunha Lima no 2º turno tem sentido. Ela enfraquece Veneziano e Pedro
14/04/2022 13:38
Suetoni Souto Maior
Nilda Gondim deu entrevista controversa na CBN João Pessoa. Foto: Geraldo Magela/Senado

A tentativa de apagar o passado é muito comum na política e lembra um dos pontos centrais da distopia descrita por George Orwell, no livro 1984. Mas a coisa é difícil de ser feita quando confrontada com áudio e lapso temporal muito curto. Nesta quarta-feira (13), por exemplo, a senadora Nilda Gondim (MDB) deu entrevista na CBN João Pessoa. Ela foi questionada pelo jornalista Caio Ismael sobre encontro na semana passada com o ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e possível aliança com os hoje adversários em um eventual segundo turno. A resposta foi “sim” para ambas as perguntas. Um dia depois, nesta quinta, ela negou tudo.

As declarações da senadora foram dadas no momento em que o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB), filho dela, trilha rumo a uma eleição difícil na disputa pelo governo do Estado. Ele enfrentará o governador João Azevêdo (PSB), seu ex-aliado, e o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), filho de Cássio. A concordância sobre conversas visando uma composição para o segundo turno antecipa o sentimento de que um dos dois não estará lá. Mas não apenas isso, o de que o caminho trilhado por eles por espectros distintos da política é um faz de conta. Veneziano trilha pela centro esquerda e Pedro pela direita.

“Se chegar a essa evidência (de segundo turno), claro, nós somos adversários políticos, mas não somos inimigos. Eu recebi Cássio Cunha Lima com muita satisfação no nosso gabinete, conversei bastante com ele. E a família, nós não temos nada contra a família Cunha Lima. Nós apenas temos divergência de ideias”, disse a parlamentar em resposta à pergunta de Ismael, que, objetivamente, foi sobre o encontro e a possibilidade de apoio de Veneziano a Pedro em um eventual segundo turno. A parlamentar pode, lógico, ter confundido as datas, mas foi inequívoca quanto à possibilidade de aliança. Uma aliança, diga-se de passagem, especulada há muito tempo.

Stream Entrevista de Nilda Gondim à CBN João Pessoa de Laerte Cerqueira | Ouça gratuitamente online no SoundCloud

Por meio de nota nesta quinta-feira, no entanto, a senadora negou que tenha mantido encontro recente com Cássio para tratar sobre suposta aliança entre os grupos Vital do Rêgo e Cunha Lima no segundo turno das eleições 2022. Ela justificou a posição com o entendimento lógico de que “o momento é de muito trabalho e de peregrinação por toda a Paraíba pelo fortalecimento da chapa majoritária encabeçada pelo pré-candidato a governador, Veneziano Vital do Rêgo”. O parlamentar terá como companheiro de chapa o ex-governador Ricardo Coutinho (PT), que se apresenta como pré-candidato ao Senado.

Nilda lembra ainda que na noite da última segunda-feira (11), participou ao lado de Veneziano de jantar com o ex-presidente Lula, na casa do ex-senador Eunício Oliveira, em Brasília. Segundo a senadora, o encontro consolidou o apoio já anteriormente declarado de Lula à candidatura de Veneziano ao Governo da Paraíba. “Homem de grande consciência social e atento às necessidades do povo nordestino, Lula agrega à futura campanha do MDB ao Palácio da Redenção o reconhecimento de que Veneziano é o nome que poderá trazer à Paraíba o que os paraibanos de fato mais precisam: justiça social aliada ao desenvolvimento”, ressaltou.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave