Executivo
Estado amplia prazo para 2ª dose da AstraZeneca e vai priorizar 1ª dose na Paraíba
19/07/2021 17:06
Suetoni Souto Maior
Meta do governo é ampliar a quantidade de pessoas vacinadas com a primeira dose. Foto: Dayse Euzébio

As pessoas que tiverem programado o comparecimento aos postos de vacinação para tomar a segunda dose da AstraZeneca entre o fim deste mês e a primeira quinzena do próximo precisarão ter um pouco mais de paciência. A secretaria de Estado da Saúde da Paraíba decidiu converter em primeira dose os imunizantes guardados na Rede de Frios que seriam destinados à segunda dose neste período. O objetivo, com isso, segundo o secretário executivo de Saúde, Daniel Beltrammi, é ampliar a base de proteção das pessoas com pelo menos uma dose.

O movimento feito pela Paraíba diverge do que vem ocorrendo em outros estados, onde os governos e prefeituras estão optando por encurtar a distância entre a primeira e a segunda dose. Ou seja, nestes locais, ao invés dos 90 dias indicados na bula, eles estão trabalhando com a perspectiva de aplicar a segunda dose com 60 dias. Neste caso, o cálculo é ampliar a base de pessoas totalmente imunizadas, contando o recebimento das duas doses. No caso da Paraíba, o entendimento é outro: ampliar o grupo de vacinados, mesmo que sem o ciclo completo no primeiro momento.

Para colocar o projeto em andamento, o estado está pegando as 189 mil doses disponíveis para segunda aplicação com 77 mil outras doses que chegaram à Paraíba na semana passada. Com isso, passou a somar 266 mil doses disponíveis para a campanha de vacinação. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, caso cheguem doses extras neste período, elas poderão ser revertidas para D2. Com a manobra, Beltrammi diz que será possível acrescentar mais 19% de pessoas ao grupo que terá recebido pelo menos uma dose do imunizante.

A justificativa para o alongamento do prazo, explica o secretário, é um estudo publicado pelo Instituto de Saúde Pública da Inglaterra. Ele demonstrou que apesar de a bula da vacina preconizar a ministração da segunda dose após 12 semanas da primeira, houve a comparação dos resultados com quem tomou com 44 semanas, ou seja, quase 11 meses de distância da primeira para a segunda dose. Essas pessoas, de acordo com Beltrammi, desenvolveram 18 vezes mais anticorpos neutralizantes.

Outro dado importante, ressaltado por ele, é que uma pesquisa divulgada pela revista Nature mostrou que apenas uma dose da AstraZeneca já é suficiente para uma redução de 70% de casos de hospitalizações em contaminações com a variante Delta. Na visão do secretário, a ampliação da base vacinal criará as condições, por exemplo, para que as aulas sejam retomadas nas escolas, mesmo com a manutenção de protocolos sanitários e com aulas no formato híbrido.

Expectativa de doses

A previsão do Ministério da Saúde (MS) é enviar à Paraíba, até final de julho, 400 mil doses apenas da vacina Astrazeneca/Fiocruz e 800 mil doses no total. Em agosto são aguardadas 1,35 milhão de doses e, em setembro, 1,4 milhão. O secretário garantiu que, com este volume, a Paraíba vacinará toda população adulta com a primeira dose até o início de outubro e completará o esquema vacinal desse público até o final de 2021. “Com essa previsão não existe motivo para temer a falta de vacinas, estamos vivendo outro momento da pandemia e o Governo Federal já adquiriu 630 milhões de doses”, comentou.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave