Executivo
Cícero fará visita a cemitérios e quer ação para evitar colapso
12/03/2021 16:00
Suetoni Souto Maior
Cícero Lucena disse que a medida vai ampliar os serviços ofertados à população. Foto: Divulgação

O prefeito Cícero Lucena (Progressistas) fará visita neste sábado (13) aos cemitérios públicos de João Pessoa. O movimento ocorre após levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) apontar que o número de sepultamentos triplicou nos 11 primeiros dias deste mês, quando comparado ao igual período dos meses anteriores. A preocupação do Cícero é porque não houve investimento no setor nos últimos oito anos, período da gestão do ex-prefeito Luciano Cartaxo (PV).

A situação, que já era grave, foi escancarada neste ano, por causa da escalada da Covid-19. Para se ter uma ideia, os seis cemitérios públicos de João Pessoa registraram 80 sepultamento em janeiro, 88 em fevereiro e 83 nos 11 primeiros dias de março. Se o ritmo for mantido, segundo o chefe de gabinete da Sedurb, Eduardo Pedroza, chegaremos a 250 enterros até o fim deste mês. O quadro é dramático.

Desde o início da pandemia, 1.573 pessoas morreram em João Pessoa em decorrência da Covid-19. Os números se tornaram mais graves nas últimas semanas. De acordo com a prefeitura, os últimos investimentos representativos feitos nos cemitérios públicos da cidade ocorreram justamente nas gestões anteriores de Cícero (1997-2004). Foram as ampliações no Senhor da Boa Sentença (Varadouro), São José (Cruz das Armas) e Santa Catarina (Bairro dos Estados).

Nos últimos anos, a queixa dos parentes de pessoas sepultadas em cemitérios públicos da capital é que os túmulos só recebiam uma mão de cal quando se aproximava do Dia de Finados. Para atender à demanda atual, de acordo com Pedroza, a prefeitura tem feito a desocupação dos jazigos rotatórios. Depois de dois anos, os restos mortais são transferidos para ossários. Por enquanto, não há previsão da abertura de novas valas.

Todas essas questões serão observadas por Cícero durante a inspeção, revelam secretários ouvidos pelo blog. A preocupação é grande também porque os cemitérios privados também estão registrando crescimento na procura por vagas. A prefeitura, inclusive, tem convênio para o uso das estruturas privadas caso os espaços públicos se tornem escassos. Este é um claro reflexo da falta de investimentos nos últimos anos.

Os números foram tornados públicos, também, na semana em que o prefeito Cícero Lucena anunciou a prorrogação das medidas restritivas para evitar aglomerações. O decreto municipal, publicado em edição extra do Semanário Oficial, na última quarta-feira (10), mantém o toque de recolher das 22h às 5h e estabelece escalonamento no horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais autorizados a abrir as portas. Além disso, durante dois finais de semana, apenas as atividades essenciais estão autorizadas a funcionar presencialmente.

As medidas do município valem até o dia 26 deste mês e seguem na mesma linha do que foi adotado em decreto pelo governo do Estado. As restrições foram tornadas públicas no mesmo dia em que a Paraíba bateu recorde de mortes, com 50 em 24 horas. O quadro é o pior já visto desde o início da pandemia. Ao todo, 232 mil pessoas já foram contaminadas pelo novo Coronavírus e, delas, 4.797 morreram. A ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva no Estado supera a casa dos 90%. A Região Metropolitana de João Pessoa apresenta o pior quadro.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se:

https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave