Executivo
Saúde reconhece risco de epidemia da gripe H3N2 na PB e recomenda uso de máscara, álcool em gel e distanciamento
27/12/2021 10:37
Suetoni Souto Maior
Uso de máscara deixa de ser obrigatório na Paraíba. Foto: Fernando Frazão/ABr

O fim de semana teve o registro de Unidades de Pronto Antedimento (UPAs) cheias em várias cidades paraibanas e quadro repetido nos hospitais privados. Pessoas chegando com síndromes gripais, porém, desta vez, o inimigo não é apenas o novo Coronavírus. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) reconheceu o risco epidêmico da nova variante da gripe e tem recomendado cuidados à população. A lembrança é que para esta variante não existe vacina ainda e há risco de ela se alastrar perigosamente durante as festas de fim de ano.

Tanto o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, quanto a secretária de Saúde de João Pessoa, Margareth Diniz, têm redobrado as recomendações. A forma de prevenção não é diferente da Covid-19. É preciso usar máscara de proteção facial, álcool em gel, distanciamento social e lavar as mãos. “Os cuidados continuam sendo os mesmos”, disse Medeiros. Em casos mais graves, a recomendação é a busca de uma unidade hospitalar para o tratamento. O medicamento mais indicado para o caso é o Tamiflu, que tem se mostrado eficaz no tratamento.

Além da Paraíba, a variante H3N2 tem contaminação comunitária nos estados do Rio de Janeiro, Espirito Santo, Rondônia, Rio Grande do Norte, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão e Pará. A previsão da Secretaria Estadual de Saúde é que as vacinas que protegem contra a nova variante só estejam disponíveis a partir de março deste ano. Até lá, a recomendação é que a população tome cuidado para não ser contaminada com a doença.

Covid-19

Ao todo, 9.586 pessoas morreram vítimas da Covid-19 no estado até este domingo (26). A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo estado, é de 15%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 29%. Em Campina Grande, estão ocupados 05% dos leitos de UTI adulto e no Sertão, 22% dos leitos de UTI para adultos.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave