Executivo
Queiroga chega ao estado natal em momento grave da falta de vacinas
16/04/2021 12:23
Suetoni Souto Maior
Marcelo Queiroga chega à Paraíba nesta sexta-feira. Foto: Reprodução/Facebook

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, desembarca nesta sexta-feira (16) na Paraíba no momento em que as duas principais cidades do Estado, João Pessoa e Campina Grande, penam com a falta de vacinas. Queiroga retorna ao estado natal horas depois da chegada das 110.250 doses remetidas pela pasta comandada por ele. É muito? Não. Pelo menos não diante da demanda, principalmente pela segunda dose. São mais de 85 mil pessoas já aptas a tomar a segunda dose do imunizante.

Até o momento, 731.797 vacinas foram aplicadas em todo o Estado. Delas, 174.799 foram destinadas à segunda dose. Se a gente contabilizar os números, isso mostra que 382.199 pessoas, em algum momento, terão que tomar a segunda dose. E essa é uma realidade que preocupa os especialistas. O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, disse que o governo praticamente abriu mão da reserva técnica por causa da urgência nos municípios.

Em João Pessoa, por exemplo, a vacinação foi suspensa na última terça-feira (13) por causa da falta do imunizante. A demanda no dia foi gigantesca e muitos idosos acabaram se aglomerando sem que existisse como elas serem atendidas. O quadro se mantém grave porque o novo lote de vacinas traz mais doses da Astrazêneca (66,2 mil) que da CoronaVac (44 mil). Isso porque esta última foi a mais aplicada na primeira fase e, consequentemente, é a que tem mais gente aguardando a segunda dose.

A situação de Campina Grande não é muito diferente. Geraldo Medeiros diz que as grandes cidades acabaram sofrendo com a vinda de pessoas de outros municípios para se vacinar. Na capital, 21 mil pessoas de outras cidades foram imunizadas. “Vem gente de fora para fazer compra em Campina Grande, por exemplo, e aproveita para se vacinar. E isso tem um impacto importante na capacidade de imunização da cidade”, disse.

Sobre a reserva técnica, das 110 mil doses, o governo teria que guardar 5%, ou seja, 5,5 mil. A demanda foi tão grande, no entanto, que apenas 160 foram colocadas em estoque. O secretário nega também a tese do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que os imunizantes estão sendo guardados. Ele alega que a diferença entre o montante remetido e os números de vacinas aplicadas vem da demora das prefeituras na atualização dos dados.

A previsão do governo do Estado é que a crise da falta de vacinas seja resolvida em dez dias. Isso ocorrerá por causa a promessa do governo federal de envio mais perene dos imunizantes, com 180 mil por semana. Essas previsões já foram frustradas em outros momentos. Por enquanto, realidades como a de João Pessoa preocupam. Isso porque nesta fase chegaram pouco mais de 4 mil vacinas, diante de uma necessidade que gira em torno de 20 mil.

Veja o roteiro da visita de Marcelo Queiroga

Sexta (16/04)

11h00 – Decolagem de Brasília/DF para João Pessoa/PB (Aeronave Legacy FAB)
13h30 – Desembarque no Aeroporto Castro Pinto
13h45 – Deslocamento para Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita
14h00 – Visita o Hospital Metropolitano
15h00 – Deslocamento para o Hospital Universitário Lauro Wanderley
15h30 – Visita o Hospital Universitário
16h30 – Deslocamento para o Hospital Municipal Santa Isabel
17h00 – Visita o Hospital Municipal Santa Isabel
18h00 – Deslocamento para o Palácio da Redenção
18h30 – Encontro com o Governador do Estado da Paraíba, João Azevedo L. Filho

Sábado (17/04)

08h00 – Deslocamento Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto
08h30 – Decolagem de João Pessoa para Campina Grande
09h00 – Desembarque no Aeroporto Presidente João Suassuna em Campina Grande
09h15 – Deslocamento para o Hospital Municipal Pedro I
09h30 – Visita o Hospital Municipal Pedro I
10h15 – Deslocamento
10h30 – Visita a Maternidade Municipal de ISEA
11h00 – Deslocamento para o núcleo de Tecnologia Estratégica em Saúde/NUTES
11h15 – Visita o NUTES
12h15 – Deslocamento para Aeroporto Presidente João Suassuna em Campina Grande
12h30 – Decolagem de Campina Grande para Patos
13h15 – Desembarque no Aeroporto Brigadeiro Firmino Ayres em Patos
13h30 – Deslocamento para Unidade de Saúde da Família Diego Lucena Camboim
13h40 – Visita a UBS e Ato de Vacinação em Idoso
14h30 – Deslocamento para UPA João Bosco de Araújo (em construção)
15h00 – Almoço – Patos Walter Play
16h30 – Deslocamento para o Aeroporto Brigadeiro Firmino Ayres em Patos
17h00 – Decolagem de Patos para Campina Grande
17h45 – Desembarque no Aeroporto Presidente João Suassuna de Campina Grande
18h30 – Decolagem de Campina Grande para Brasília
21h00 – Desembarque na Base Aérea de Brasília

Palavras Chave