Executivo
João Azevêdo sai em defesa de Cícero e diz que críticos da engorda da praia se baseiam na ‘ciência da achologia’
10/02/2023 15:15
Suetoni Souto Maior
João Azevêdo deve manter aliança com Cícero Lucena. Foto: Divulgação/Secom-JP

O governador João Azevêdo (PSB) criticou nesta sexta-feira (10) a polêmica criada em torno da proposta da prefeitura de João Pessoa de fazer a engorda da praia em áreas degradadas da orla da capital. Gestor se pronunciou sobre o assunto ao ser questionado a respeito de eventual participação do Estado no projeto que se encontra ainda na fase de estudos. As discussões em torno do tema começaram depois de o prefeito Cícero Lucena (PP) ter dado declarações falando da necessidade da implementação das medidas para conter o avanço do mar na capital.

Não demorou para que surgissem especulações sobre possíveis consequências da obra de engenharia, cujo projeto ainda não é conhecido na sua completude. João Azevêdo criticou o açodamento e as especulações sobre prováveis impactos da obra, prevista para ocorrer nos próximos anos. Ele ironizou declarações de que as obras iriam aterrar o Caribessa ou mesmo provocar a liberação da construção de espigões na orla. Vale lembrar que o projeto que proíbe as construções de prédios com mais de quatro andares na área praieira é estadual.

“Vai ser feito um projeto, apresentada a proposta e, logicamente, licenciada pelos órgãos. Vão ser os órgãos ambientais que vão dizer como será feito”, ressaltou João Azevêdo. “Não dá para imaginar as pessoas falando contra e dizendo que vai ser feito coisa que nem foi discutida”, acrescentou o gestor, lembrando que no caso de um projeto de tamanha envergadura, além dos órgãos responsáveis pelo licenciamento, a população é ouvida para que possa opinar sobre a iniciativa. Ele disse que muitas pessoas criticam o projeto, atualmente, fazendo uso da “ciência da achologia”.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave