Legislativo
Enfermeiros fazem mobilização para que Senado aprove piso de R$ 7,3 mil
28/04/2021 14:36
Suetoni Souto Maior
Enfermeiros reforçam campanha nas redes sociais. Foto: Reprodução

Os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem iniciaram uma mobilização nesta quarta-feira (28) para pressionar o Senado a aprovar um piso para a categoria. Eles cobram a votação do projeto de lei 2564/2020, que está em discussão na Casa. O legislativo, comandado pelo senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), abriu consulta pública para ouvir a população sobre a proposta (confira aqui). O tema chegou ao Trending Topcs do Twitter com as hashtags #aprovapl2564, #pisosalarialja, #pisosalarialenfermagem e #valorizaenfermagem.

A campanha tem ganhado mais força por causa do período delicado vivido pelo país, por causa da pandemia da Covid-19. O projeto de lei em questão tenta instituir piso salarial de R$ 7.315 para enfermeiros, de R$ 5.120,50 para técnicos de enfermagem e de R$ 3.657,50 para auxiliares, com base em jornada de trabalho de 30 horas semanais para os setores público e privado. A proposta tem como relatora a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) e tenta alterar a Lei 7.498/1986, que regulamenta o exercício da profissão.

O grupo se contrapõe ao movimento implementado pela categoria patronal. Isso porque tem havido pressão da Unimed Brasil, da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), da Federação Brasileira de Hospitais (FBH), da Federação Nacional de Saúde Suplementar, da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), da Associação Brasileira de Medicina Diagnosticada (Abramed), da Confederação das Santa Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) e da Confederação Nacional de Saúde (CN Saúde).

Um documento elaborado pelas instituições de saúde falam em impacto financeiro de R$ 54,5 bilhões para o setor de saúde, sendo R$ 18,5 bilhões para o setor público e R$ 36 bilhões para o setor privado. “A aprovação do projeto ensejará a imediata revisão dos valores da Tabela SUS e a necessidade de suplementar o Orçamento da Saúde em mais de R$ 30 bilhões/ano. Caso isso não ocorra, as santas casas e hospitais sem fins lucrativos não terão qualquer possibilidade de continuar atuando”, diz o documento.

A pressão patronal é combatida pelos trabalhadores do setor. Com mais de 2,4 milhões de profissionais de enfermagem atuando na linha de frente do combate à pandemia da Covid-19, a categoria pressiona o Congresso Nacional para conseguir melhores condições de trabalho. Eles iniciaram a campanha nas redes sociais para pedir que os internautas se engajem e votem a favor da matéria.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://chat.whatsapp.com/LjSHneKlLUKKzBM0oa0Lpd

Palavras Chave