Judiciário
Em live, João anuncia ajuda a famílias e empresas e adia medidas restritivas
09/03/2021 19:56
Suetoni Souto Maior
João Azevêdo assinou o decreto com medidas para evitar contaminações pelo novo Coronavírus. Foto: Reprodução/Youtube

O governador João Azevêdo (Cidadania) adiou para esta quarta-feira (10) o anúncio das medidas mais restritivas para o enfrentamento ao avanço da Covid-19. Em live, ele se reservou a descrever o quadro complicado na saúde pública do Estado, agravado nas últimas semanas e anunciou medidas de ajuda ao setor produtivo e a famílias carentes. As medias, segundo ele, são destinadas às famílias em situação de vulnerabilidade social e segmentos da economia atingidos pela pandemia.

Ele assegurou que as ações serão iniciadas de forma imediata em todo o Estado. As medidas incluem a distribuição de 600 mil cestas básicas, a isenção do pagamento de tarifas de água, o reajuste de 42% no valor do Cartão Alimentação e o aumento das refeições nos restaurantes populares nos próximos dois meses. As medidas serão publicadas em edição suplementar do Diário Oficial desta terça-feira (9). As medidas restritivas, por outro lado, devem sair na edição do Diário Oficial desta quarta.

Entre as medidas esperadas, o governo pretende manter o toque de recolher das 22h às 5h e ainda ampliar as restrições nos fins de semana pelos próximos 15 dias. Uma possibilidade tratada pelo Estado é fechar as atividades não essenciais nos sábados e nos domingos. Um canal de diálogo foi aberto com o setor produtivo, também, para criar um escalonamento nos horários de trabalho do comércio, da construção civil e de serviços. A ideia é desafogar o transporte coletivo.

O chefe do Executivo estadual anunciou que das 600 mil cestas básicas que serão distribuídas, 100 mil serão destinadas a pessoas em situação de vulnerabilidade social e segmentos mais afetados pela pandemia e 500 mil para os alunos da rede pública estadual nos meses de março e abril.

Ele também assegurou a isenção do pagamento das contas de água de 26 mil famílias cadastradas na Tarifa Social. A medida também irá contemplar bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes e sorveterias, cadastradas junto à Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) na razão social das empresas nos meses de março e abril. Durante 60 dias estará suspenso o corte de água por atraso de pagamento para consumidores residenciais, com consumo de até 10 metros cúbicos por mês.

João Azevêdo também determinou o reajuste em 42% no valor do Cartão Alimentação, que passará a ser de R$ 50,00 para as atuais 52 mil famílias beneficiárias do programa e a ampliação do atendimento dos Restaurantes Populares, passando, nesses dois meses, de 184 mil para 276 mil refeições. Também ampliou as ações de assistência social e segurança alimentar voltadas à população em situação de rua, com aumento de 50% no número de refeições diárias fornecidas.

A gestão estadual ainda irá adquirir 500 toneladas de alimentos e 60 toneladas de peixe da Agricultura Familiar que serão distribuídas com pessoas em situação de vulnerabilidade social.

As ações ainda contemplam a duplicação da destinação de recursos das ações do Projeto Acolher para atender as necessidades de custeio das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e a manutenção do parcelamento dos débitos do ICMS em até 60 meses.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se:

https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave