Executivo
Datavox mostra larga vantagem de João, mas adversários estão ‘vivos’ na disputa
26/08/2021 08:14
Suetoni Souto Maior
Quase 8 mil eleitores estão aptos a votar no pleito deste domingo. Foto: Antônio Augusto/TSE

Os números da pesquisa Datavox, divulgados nesta quinta-feira (26) pelo portal PBAgora, mostram uma vantagem folgada do governador João Azevêdo (Cidadania) para a disputa da reeleição, no ano que vem. Ele aparece com 37,5% das intenções de voto na pesquisa estimulada, frente a 14% do principal adversário, o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), que aparece com 14%. Eles são seguidos por Luciano Cartaxo (PV), com 7,4%; Veneziano Vital (MDB), com 5,8%; Daniella Ribeiro (PP), com 4,5%; Lígia Feliciano (PDT), com 0,6%, e Marcelo Queiroga (sem partido), com 0,5%.

O retrato mostrado pela pesquisa, no entanto, é contraindicado para o clima de “já ganhou” propagado pela militância. Isso porque o pleito demonstra um relativo grau de imprevisibilidade, por uma série de motivos. O primeiro tem a ver com a temporalidade. São quase 14 meses para a disputa eleitoral do ano que vem. Nesse meio tempo, a desenvoltura dos postulantes, os apoios recebidos e a conjuntura nacional podem em algum grau favorecer os adversários. Outro ponto é saber como a disputa nacional vai influenciar na paróquia. E ainda se alguém consegue abocanhar parte dos quase 30% de votos de indecisos, brancos e nulos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 24 deste mês, com 2 mil questionários aplicados em pelo menos 70 cidades do Estado. Os números revelaram que os dois postulantes com maior chance de fazer o enfrentamento com o governador são Romero Rodrigues e Luciano Cartaxo, justamente os ex-prefeitos de Campina Grande e João Pessoa, respectivamente. Deles, o campinense tenta crescer a partir da militância fiel ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e Luciano Cartaxo busca os apoiadores do ex-presidente Lula (PT).

Reprodução

Os dois têm boa capilaridade no eleitorado dos municípios que comandaram, porém, enfrentam um páreo duro em relação ao governador, que consegue melhor retrospecto em João Pessoa e pontua bem na região polarizada por Campina Grande. Isso apesar de ser superado por Romero na Rainha da Borborema. A vantagem numérica alcançada pelo governador, muito claramente, vem da estabilidade entre as regiões do Estado. Ele pontua azoavelmente bem em todas elas. Já Romero e Cartaxo pontuam bem apenas nas cidades que comandaram.

Para crescer, Romero e Cartaxo vão precisar ampliar o leque de alianças pelo Estado. Já João Azevêdo, precisará apenas manter as alianças e evitar rupturas na base. Um exemplo disso foi o recente desentendimento com o senador Veneziano Vital Rêgo. O resultado prático disso foi a criação de uma instabilidade na base, acompanhada do risco de rompimento. O senador, vale ressaltar, passou a constar na lista dos possíveis candidatos. Ele pleiteia, inclusive, o concorrido apoio de Lula para a disputa.

A tendência, agora, é que os postulantes acelerem as articulações para o ano que vem. Sobre a pesquisa, o intervalo de confiança admitido pelo instituto é de 95%. A margem de erro máxima estimada é de 2,2% pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave