Executivo
Covid-19: Governo restringe a 50% a capacidade de público em shows e recomenda que prefeituras suspendam carnaval
01/02/2022 06:14
Suetoni Souto Maior
Público terá que comprovar vacinação para entrar nos shows. Foro: Divulgação/Prefeitura de Queimadas

O novo decreto do governo da Paraíba voltado para o enfrentamento da Covid-19, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (1º), ampliou as restrições para a realização de shows. Os eventos poderão ser realizados, mas com capacidade máxima de 50%, limitado a 5 mil pessoa e exigência de passaporte comprovando ciclo vacinal completo e ainda teste antígeno negativo para a enfermidade, realizado com até 72 horas antes do evento. A cautela ocorre dias após os flagrantes de descontrole nas casas de shows e o consequente aumento das contaminações pelo novo coronavírus.

Houve redução de clientes também em relação ao funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e similares. Nestes casos, a capacidade de público foi reduzida para 60% da capacidade, inclusive nos shoppings e praças de alimentação. Antes, eles poderiam funcionar com até 80% da capacidade. Também foi determinado que as prefeituras municipais ampliem a área territorial destinada às feiras livres, para que a distância entre as bancas sejam ampliadas e, com isso, se reduza a concentração de pessoas. Houve recomendação também para a suspensão das prévias carnavalescas e festas de rua.

A presença de público restrita a 60% também será válida para os salões de beleza, barbearias e demais estabelecimentos de serviços pessoais, atendendo exclusivamente por agendamento prévio e sem aglomeração de pessoas nas suas dependências. Todos têm que cobrar o passaporte de vacina para o atendimento dos clientes. Assim como ocorre em relação às academias de ginástica, escolinhas de esporte, hotéis, pousadas, instalações para o acolhimento de crianças (como creches e similares), construção civil e call centers.

Entre os estabelecimentos que recebem grande público, não houve alteração em relação às igrejas. Ficou liberada a realização de missas, cultos e quaisquer cerimônias religiosas presenciais com a capacidade dos estabelecimentos restritas a 80%. No caso dos eventos sociais e corporativos, a limitação de público será de 50%, com a cobrança do uso de protocolos de segurança estabelecidos pela Secretaria de Saúde, além da exigência de ciclo completo de vacinação e teste antígeno de Covid feito a pelo menos 72 horas do evento.

Fica autorizada, também, a realização de eventos esportivos em arenas com a capacidade de até 50% de público e limitação de até cinco mil pessoas. A fiscalização dos estabelecimentos será feita pela a Agevisa e os Procons, além das secretarias municipais de saúde. A multa para o caso de descumprimento pode chegar a R$ 50 mil. A validade do decreto é desta terça-feira (1º) até o dia 14 deste mês.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni