Executivo
Conselhos superiores da UFPB analisam proposta de destituição de reitor
16/05/2023 09:24
Suetoni Souto Maior
Valdiney Veloso foi escolhido para o cargo pelo ex-presidente Jair Bolsonaro. Foto: Divulgação

Os conselhos superiores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) avaliam nesta terça-feira (16) um pedido de destituição do reitor Valdiney Veloso Gouveia e da vice-reitora, Liana Albuquerque. A demanda foi apresentada no mês passado durante reunião do Conselho Superior da instituição de ensino (Consuni) e a análise das denúncias serão apreciadas, também, pelos membros do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e pelo Conselho Curador. Caberá ao “conselhão” se deter sobre um dossiê elaborado pelo “Comitê Contra a Intervenção na UFPB”.

O processo que pede a saída do reitor e da vice do comando da instituição já tramita há um ano e meio no Consuni. Ele foi originado do dossiê que acumula denúncias contra o mandatário. Entre os pontos elencados estão pressão e censura no ambiente acadêmico, precarização das condições de vida dos estudantes, alinhamento ideológico com a extrema-direita e usurpação das competências dos conselhos superiores. Os autores também alegam que Valdiney Veloso chegou ao comando da instituição sem ser votado pelo colégio eleitoral, responsável pela elaboração da lista tríplice enviada para escolha do presidente da República.

“A oficialização nos cargos, que ignorou a condição de zero voto da dupla, cujos nomes constaram como últimos na lista tríplice por força de liminar judicial, tentou imprimir na UFPB uma reedição — farsesca — dos anos de chumbo no Brasil. Na prática, entretanto, as consequências têm sido graves e exigem reparação, já que as professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, respectivamente reitora e vice-reitora legitimamente eleitas pela comunidade universitária e vencedoras do pleito no colégio eleitoral, não foram empossadas”, diz nota emitida nesta segunda-feira (15) pela Aduf-PB.

A reunião que consolidou a convocação do encontro desta terça foi definida no dia 22 de abril. Naquela data, o reitor não presidiu as discussões sobre o dossiê apresentado. Caso a decisão seja pela saída do reitor e da vice, a posição será encaminhada para deliberação do Ministério da Educação (MEC). A reunião tem início previsto para as 9h desta terça-feira.

Por Beatriz Souto Maior

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave