Legislativo
Congresso se articula para derrubar veto de Bolsonaro ao fundão de R$ 5,7 bilhões
21/08/2021 08:28
Suetoni Souto Maior
Deputados e senadores iniciaram a movimentação para derrubar a decisão do presidente. Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

Depois de muitas idas e vindas, com sinais de apoio e rejeição ao “fundão eleitoral” de R$ 5,7 milhões, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu vetar a dinheirama. Em contato com alguns deputados paraibanos, o blog apurou que o veto será derrubado no Congresso. O tema gerou mais polêmica porque parlamentares identificados com o bolsonarismo votaram a favor da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que instituiu o aumento. A lista inclui os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF).

Em conversa com o blog, um parlamentar disse que o recurso será mantido, mesmo que haja negociação para reduzir o montante quando for composto o Orçamento Geral da União (OGU). O Congresso Nacional pode rejeitar o veto de Bolsonaro, caso junte maioria nas duas Casas (257 votos na Câmara dos Deputados e 41 no Senado Federal). Neste caso, ele teria que promulgar a lei do mesmo jeito, o que poderia ser feito também pelo presidente ou pelo vice-presidente do Senado caso o chefe do Executivo se recuse.

A sinalização do veto manifestada por Bolsonaro ocorreu após a repercussão negativa do aumento de R$ 2 bilhões para quase R$ 6 bilhões. Ele chegou a defender que fosse aprovado algo entre R$ 3 bilhões e R$ 4 bilhões, porém, resolveu devolver o problema para o Congresso. O presidente também vetou as emendas do relator, por falta de transparência. Este ponto também deve ser derrubado pelos parlamentares, apesar da resistência de parte do parlamento à matéria.

O momento de instabilidade política deve ser usado pelos parlamentares para, mais uma vez, passar a boiada.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave