Judiciário
Caberá ao MPF apurar se houve racismo em ofensas de namorada de jogador contra paraibanos
07/02/2023 14:08
Suetoni Souto Maior
Léo Campos e Drica Borba pedem desculpas por ataque xenofóbico. Foto: Divulgação

Caberá ao Ministério Público Federal (MPF) apurar se houve prática de xenofobia em comentários sobre o sotaque e costumes nordestinos proferidos por Adriana Borba, noiva do jogador do Botafogo da Paraíba, Léo Campos. O episódio é aquele em que a mulher usou as redes sociais para ironizar pessoas que ela disse ter encontrado em um supermercado no fim do mês passado. O Ministério Público da Paraíba chegou a instaurar procedimento investigatório, mas a promotora Liana Espínola, do Núcleo de Gênero, Diversidade e Igualdade Racial (Gedir/MPPB), entendeu que o caso não é da alçada do porgão estadual.

A xenofobia é tratada por lei como racismo e processada como tal. O procedimento foi encaminhado para o procurador da República do 1º Ofício da Capital, José Godoy Bezerra de Souza. Conforme a coordenadora do Gedir, a matéria é de atribuição do MPF por duas razões: a primeira é que o crime, em tese cometido, é objeto de tratado ou convenção internacional que o Brasil se comprometeu a combater (já que a xenofobia é tratada por lei como racismo). A segunda é que houve transnacionalidade porque os comentários preconceituosos veiculados na rede social eram, ao tempo de sua publicação, acessíveis no exterior.

“Aqui (na Paraíba) tem umas mania (SIC). Daí tipo, ah! É muito fofo o sotaque, que eu acho bonitinho, né? Mas chega uma hora que às vezes você está irritada, sabe? Aquela pessoa que fica na sua frente: ‘oxe! minha filha, olha esse preço desse aqui, ó, o que é que você acha, devo levar ou não devo? Ô coisa cara da mulesta’. Aí, a pessoa arrasta o chinelo o tempo inteiro. O tempo todo as pessoas arrastam o chinelo. E eu só assim, olhava para a cara da pessoa e olhava a pessoa e encarava a pessoa. Eu não sei como não apanhei hoje no mercado. Mas que tava assim, tava. Quase disse assim: ‘querida, levanta esse pé, criatura!’ Aí é assim, né, a gente num tá e vai sozinha no mercado, não tem nem com quem rir, nem com quem debochar, ficar falando alto assim para a pessoa ouvir”, ironizou a noiva de Léo Campos, enquanto fazia caras e bocas.

A postagem de Adriana Borba, que assina como @dricaaborba nas redes sociais, gerou revolta na torcida do Botafogo-PB e entre os internautas paraibanos. Como consequência da repercussão negativa, ela postou vídeo um dia depois para se desculpar pelo comentário infeliz e xenofóbico. O episódio mereceu atenção até do comediante cearense Falcão, que aproveitou para debochar da noiva do jogador.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave