Executivo
Aliados de Bolsonaro divulgam chave pix e pedem doações para ex-presidente. Rendimentos dele superam R$ 86 mil
24/06/2023 08:14
Suetoni Souto Maior
Jair Bolsonaro (C) recusava o uso de máscara durante a pandemia. Foto Marcos Corrêa/PR

Um dia depois do início do julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) inelegível, aliados do ex-gestor puseram em prática uma campanha para a arrecadação de dinheiro. O movimento foi iniciado nas redes sociais nesta sexta-feira (23), para o pagamento de multas judiciais. A ação envolveu desde deputados, como o federal Nikolas Ferreira (PL-MG) e o estadual Bruno Engler (PL-MG), até ex-integrantes do governo próximos até hoje de Bolsonaro, como Gilson Machado e Fabio Wajngarten. Eles negam se tratar de campanha.

Só com multas pelo não uso de máscara durante a pandemia, as dívidas do ex-presidente chegam a R$ 514.790,76. Este é o tamanho do bloqueio em contas bancárias determinado por dois juízes de São Paulo. O prejuízo poderá ser bem maior. Além de acumular multas decorrentes de processos judiciais, o ex-presidente está sendo julgado neste mês pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em uma ação que poderá torná-lo inelegível por oito anos. O julgamento começou na última quinta e deve terminar na próxima semana.

Bolsonaro deixou a Presidência da República com um gordo salário, com aposentadorias de militar e deputado e ainda recursos pagos pelo partido. Os valores ultrapassam R$ 86 mil. Nesta sexta, o deputado Nikolas Ferreira, correligionário de Bolsonaro eleito em 2022 como o mais votado do país, pede que seus seguidores contribuam “com qualquer valor para que Bolsonaro pague essas multas e não sofra nenhuma retaliação por parte do Poder Judiciário”.

“Pessoal, todos vocês estão sabendo que o Bolsonaro sofreu diversas multas por conta de processos jurídicos e estão tentando pressioná-lo financeiramente para poder obviamente inibi-lo de continuar como oposição. Estão aí os dados, esses dados são verdadeiros da conta Pix do Jair Bolsonaro. Se você puder ajudar, tenho certeza aí que têm mais de milhões e milhões de brasileiros que podem contribuir”, afirmou no Instagram.

O deputado estadual Bruno Engler também publicou os dados do ex-presidente nas redes sociais e afirmou que Bolsonaro “está recebendo diversas multas em processos absurdos por todo o país” e que “qualquer valor já ajuda”. Gilson Machado, ex-ministro do Turismo, foi outro que solicitou a seguidores que ajudem Bolsonaro com o depósito de dinheiro na conta dele.

Influenciadores bolsonaristas fizeram coro às solicitações de ajuda financeiras ao ex-presidente. O ex-secretário de Comunicação de Bolsonaro Fabio Wajngarten também forneceu nas redes sociais o número do Pix do ex-presidente. Ele afirma, no entanto, que “estelionatários” divulgaram os dados falsos de Bolsonaro a fim de arrecadar verba e que a publicação serve, na verdade, para prestar um esclarecimento sobre esse golpe que estaria em curso.

“Comunicado: Tendo em vista inúmeros questionamentos que recebemos, a fim de eliminar qualquer dúvida e afastar oportunistas, seguem dados do Pr @jairbolsonaro”, escreveu no Twitter.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave