Judiciário
Afastado do cargo durante operação do Gaeco, juiz de Itaporanga vira alvo de sindicância
06/09/2022 20:08
Suetoni Souto Maior
Magistrado foi alvo de busca e apreensão em Joao Oessoa. Foto: Divulgalçao

A Corregedoria-Geral de Justiça, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), determinou nesta terça-feira (6) a abertura de uma sindicância contra o juiz Antônio Eugênio Ferreira Leite Neto, da 2ª Vara Mista da Comarca de Itaporanga. O magistrado é o mesmo que foi alvo na semana passada de uma operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Na apuração atual, ele é acusado de ter deixado de cumprir “com independência, serenidade e exatidão, as disposições legais e os atos de ofício”.

A apuração foi determinada pelo desembargador Fred Coutinho, em meio a volumosas denúncias direcionadas ao magistrado. De acordo com a publicação no Diário da Justiça, ele será investigado por ter sentenciado “processos em tramitação em unidade judiciária para a qual não tinha jurisdição”. Não foram dados mais detalhes a respeito da apuração, porém, de acordo com informações obtidas pelo blog, outras investigações estão em curso e poderão gerar dificuldades para o magistrado.

Antônio Ferreira Neto é acusado de outros abusos relacionados à atuação como magistrado. Em um deles, teria beneficiado um tio em sentença proferida enquanto ocupava cadeira em outra comarca. A sentença, posteriormente, foi revista em grau de recurso. As apurações contra o magistrado estão em andamento.

Quer receber todas as notícias do blog através do WhatsApp? Clique no link abaixo e cadastre-se: https://abre.ai/suetoni

Palavras Chave